Wednesday, July 26, 2006

Política das trevas

Remetido nas angústias do caju, através deste post fico a saber do lançamento do livro Renamo, Uma Descida ao Coração das Trevas, de Paulo Oliveira. Publicidade aliciante («livro frundamental»), a fazer crescer as expectativas. Como muitas histórias contadas na primeira pessoa, o livro é o reflexo as contingências da vida do autor. Um registo (diário) bastante parcial, despreocupado com a contextualização dos factos e sem lugar para outras visões da história. Entre o dia-a-dia de intriga, execuções sumárias e desestabilização (é o termo certo, ainda que não se goste), temos um levantamento pormenorizado do número de mulheres que Paulo Oliveira levou para cama, formas e estados de alma de algumas delas, gostos sexuais, etc. Ego alimentado, ficamos também a saber que, para a compreensão da história da Renamo e da guerra em Moçambique, é importante expor a vida íntima de terceiros, mesmo daqueles (como os antigos colegas) que simplesmente se cruzam com Paulo Oliveira numa sala de conferências e lançam-lhe um cumprimento discreto. Sobre alguns políticos moçambicanos, vários juízos pretensiosos: «lacaio», «esperto», «inteligente», «verde politicamente». Um mau serviço à história contemporânea de Moçambique. Não há política! Provavelmente, fazer política seja isso mesmo. Seja como for, não deixa de ser intrigante que não haja qualquer debate em torno do livro. Mas nestas coisas o público costuma ter razão...

5 Comments:

Blogger Carlos Gil said...

posso dar um apioado, sem ter lido o livbro que, aliás, pretendo nunca ler? é que, virtualmente, conheço o 'personagem', meia figura entre o pavão e o sem escrúpulos...
já no "dossier makwakwua", que circulou na net, mostra a sua faceta o suficiente para, dele, só pretender distância.
Parabéns, André: há que chamar os bois pelos nomes, mais ainda os sabujos

10:28 PM  
Anonymous Zé Paulo said...

Gil, haja injustiça!...chmar este de boi!...coitado do boi!

2:28 AM  
Blogger Nkhululeko said...

Viva! Não conheço pessoalmente. Simplesmente detestei o livro.
Abraços

8:04 PM  
Anonymous Helder Ramalho said...

Realmente nao estou muito interessado pelo livro mas sim preocupado com a falta de gaz num pais que deve ser um dos maiores produtores ...

9:54 AM  
Blogger Nkhululeko said...

Alô Hélder! Se a nossa preocupação fosse só essa...Um abraço (boas castanhadas...)

6:58 PM  

Post a Comment

<< Home